jump to navigation

Finalmente, melhor… nordestinamente : meu novo álbum! maio 22, 2009

Posted by gersonborgestrio in Nordestinamente, Redenção.
Tags:
10 comments

Gente querida, muita paz!

Depois de 03 longos anos com A Volta do Filho Pródigo na estrada ( mais de 100 apresentações Brasil afora e fora da Terra Brasilis ( cantei nos EUA, Canadá e Portugal , aproveitando uma viagem com amigos à Espanha, ano passado ) estou no forno, no estúdio com um projeto super novo: um CD inteiro sob a influência do Nordeste. De Gonzagão aos Cantadores de Viola dos muitos sertões de  Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte, de Jackson do Pandeiro a Dominguinhos, de Xangai e Elomar, a Diamanso e César do Acordeon ( Abianto ), do Cordel a Suassuna, do Xote ao Baião, de pouco em pouco, de tempos em tempos, uma canção nova ia surgindo nos sem-fim da minha alma de poeta e compositor. Fui dizendo pra Deus da minha vontade de cantar NORDESTINAMENTE minha fé e as coisas da minha vida, com o gosto apimentado e as cores das alegrias do Nordeste. Falo como Carioca meio mineiro e frustrado ( meio, vá lá ), de não falar com vogais abertas ( ” Ménino “, ” Córação ” , vai por aí ).

A viola, essa coisa fabulosa e brasileira...

A viola, essa coisa fabulosa e brasileira...

Foi um conjunto e tanto de coisas, esse projeto. Ele é filho dessa admiração pelos litorais e os torrões do povo Nordestino. Foi Roberto Diamanso , nossa amizade ( ” Que coisa inusitada ! “), foi lembrar dos programas do Projeto Minerva – meu, lembro até das vinhetas e do momento que, eu e meu pai sentados na varanda, abrigados dos 40 graus do verão do Rio , nos deleitávamos na escuta dos gênios da Rima ! ) sobre Cantoria e Repente ( são a mesmo coisa, eu penso ) que ouvia na infância suburbana no Rio de Janeiro . Meu Pai sempre amou a iteligência nordestina. Aprendi com ele a nutrir o mesmo gosto e muito sincera admiração.

marcinho teixeira, fazendo uma levanda no pandeiro

marcinho teixeira, fazendo uma levanda no pandeiro

Foram Marcinho Teixeira ( Bateria, percussões , vocais ) e Marinaldo Cardoso ( Baixo, violões, vocais ), o primeiro, um  amigo novo ( paulista ) e o segundo ( carioca ) amigo velho, da adolescência, que veio para em Sampa. Nossa amizade e convivência gerou o GB Trio e resolvemos gravar. Não erapra ser algo que soasse…digamos, nordestinamente, mais quando me dei conta, era canção após canção : baião, xote e outras levadas sempre com gosto de trângulo, zabumba, poesia crua e densa, louvor a Deus, reflexão sobre o Ser Brasileiro ao pensar sobre o Ser Nordestino.

marinaldo cardoso, no dois-por-quatro do Baião

marinaldo cardoso, no dois-por-quatro do Baião

ENTÃO O NEGÓCIO É O SEGUINTE, quero convidar vocês, amigos, apoiadores, apreciadores, intercessores e compradores, claro, da minha música: este blog é da gente.  Queiram mais uma vez mostrar sua generosidade e inteligência, conduntente participação, preciosa opinião comentar os posts no processo de gravação e produção ( estamos na fase das bases, meio Ao Vivo no Estúdio ). Mas faremos assim: algumas apresentações serão como ensaios abertos – ao tocar as canções, comentaremos as letras , os arranjos , o conceito das canções com quem nos honrar com a ( boa ) presença.

O primeiro desses momentos de ” criação coletiva ” ( já que , como sabem os leitores-músicos, o processo de produção de um álbum envolve idas e voltas, correções de rota e alterações da concepção de arranjo , além da suadeira técnica ) será no PROJETO REDENÇÃO, na IGPS: Av. Jabaquara, 299, às 20h30, SEGUNDA , DIA 25. Pôxa, encontrar vocês, novos e velhos camaradas, será fantástico, formidável. Então ouçam no REDENÇÃO parte do material desse projeto, NORDESTINAMENTE. Opinem, comentem lá e aqui.

Gerson Borges Trio no Redenção, 25 de Maio

No Sarau da Comuna RJ , que rolou nos dias 01 e 02 de Maio, na IB Itacuruçá, na Tijuca ( Viva o Daniel Bravo e o Eduardo Mano ! ) mostrei duas canções que estamos gravando nesse CD. Um delas, homenagem pequenina ( diante do talento deles ) a Diamanso e Abianto, cito a letra aqui:

Nordestino

( Gerson Borges )

Nordestino

Não é um destino é qualificação

De nascimento, é um chamamento, uma vocação

Pra se cavar da vida, a água , o pão da vida

E nunca dizer não

E nordestinamente no zabumba ter o coração

Nordestino

Ainda menino percebeu rimar

A sua sorte e o medo da morte daquele lugar

Onde fartava a vida, a água, o pão da vida

Decidiu lutar

E nordestinamente ouvia o Velho Lua sanfonar


Cantando ” Juazeiro “, Asa Branca ” e ” Baião ”

Sonhando o dia inteiro

Com Rio, São Paulo

Adeus sertão

Nordestino

Deixa o pé de serra e vai se aventurar

Na Fumaceira e outra Bagaceira há de enfrentar

Quanse perdendo a vida, a água o pão da vida

Vê sumir no ar

E nordestinamente sente uma saudade de matar

Nordestino

Ouve um belo hino, uma pregação

Lhe toca inunda a alma, profunda é a conversão

Ao ver que a própria Vida, a Água, o Pão da Vida é Deus – revelação

E nordestinamente chora aos pés de Cristo a Salvação

Cantava ” Juazeiro “, Asa Branca ” e ” Baião ”

Sonhando o dia inteiro

Com Rio, São Paulo

Adeus sertão.

#####

E aí, o que me dizem dessa letra, antes mesmo de ouvir a canção toda, poesia e melodia?

GB cantando " Nordestino ", no Sarau da Comuna - RJ.

GB cantando " Nordestino ", no Sarau da Comuna - RJ.

Coisa boa a amizade de vocês. A gente se fala.

Cheiro, GB

##

Anúncios