jump to navigation

Mais fotos do Estúdio Castelo, Niterói ( RJ ) junho 10, 2009

Posted by gersonborgestrio in Nordestinamente.
add a comment
Binho gravando o Piano em " Agora eu sei " ( Josué Rodrigues )

Binho gravando o Piano em " Agora eu sei " ( Josué Rodrigues )

Binho ( Heber Robeiro ) , na técnica

Binho ( Heber Robeiro ) , na técnica

Estúdio Castelo

Anúncios

Metais, super metais ! junho 10, 2009

Posted by gersonborgestrio in Nordestinamente.
add a comment

Nessa última sexta, gravei em Niterói, no Estúdio Castelo ( onde gravam gigantes da nossa música, como Guinga , Toninho Horta, Milton, Cesar Camargo Mariano…obrigado, Fábio, Deus lhe pague ! ) o naipe de metais – e que Naipe : Julinho Merlino, sax tenor e soprano , José Arimatéia, flugel horn, e Marlon, trombone.

Um super naipe, Julinho, Arimateia e Marlon

Um super naipe, Julinho, Arimateia e Marlon

Fiquei impressionado com o resultado. Espero que concordem comigo!

Mais tarde, posto mais sobre as gravações da semana passada.

GB

##

Gravando a sanfona junho 10, 2009

Posted by gersonborgestrio in Nordestinamente.
add a comment

Tivemos a honra de ter Carlinhos Pom Pom nos acordeões do CD. Pernanbucano, radicado há muitos anos em SP e no Grande ABC, Pom Pom é um sanfoneiro como pouco, não sendo à toa o fato de tocar com o Trio de Dominguinhos…

Carlinhos Pom Pom, na sanfono de " Nordestinamente "

Carlinhos Pom Pom, na sanfona

Fotos do forno ( quer dizer, ESTUDIO ) maio 22, 2009

Posted by gersonborgestrio in Uncategorized.
add a comment
Mari gravando no seu Bass Collection vintage

Mari gravando no seu Bass Collection vintage

Marcinho distraído ao clique da minha Sony CyberShot

Marcinho distraído ao clique da minha Sony CyberShot

Depois de horas de trabalho, descanso...e bagunça, claro, claro!

Depois de horas de trabalho, descanso...e bagunça, claro, claro!

Fazendo graça e pose :>)

Fazendo graça e pose :>)

Esse são os donos da festa, os instrumentos

Esse são os donos da festa, os instrumentos

Finalmente, melhor… nordestinamente : meu novo álbum! maio 22, 2009

Posted by gersonborgestrio in Nordestinamente, Redenção.
Tags:
10 comments

Gente querida, muita paz!

Depois de 03 longos anos com A Volta do Filho Pródigo na estrada ( mais de 100 apresentações Brasil afora e fora da Terra Brasilis ( cantei nos EUA, Canadá e Portugal , aproveitando uma viagem com amigos à Espanha, ano passado ) estou no forno, no estúdio com um projeto super novo: um CD inteiro sob a influência do Nordeste. De Gonzagão aos Cantadores de Viola dos muitos sertões de  Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte, de Jackson do Pandeiro a Dominguinhos, de Xangai e Elomar, a Diamanso e César do Acordeon ( Abianto ), do Cordel a Suassuna, do Xote ao Baião, de pouco em pouco, de tempos em tempos, uma canção nova ia surgindo nos sem-fim da minha alma de poeta e compositor. Fui dizendo pra Deus da minha vontade de cantar NORDESTINAMENTE minha fé e as coisas da minha vida, com o gosto apimentado e as cores das alegrias do Nordeste. Falo como Carioca meio mineiro e frustrado ( meio, vá lá ), de não falar com vogais abertas ( ” Ménino “, ” Córação ” , vai por aí ).

A viola, essa coisa fabulosa e brasileira...

A viola, essa coisa fabulosa e brasileira...

Foi um conjunto e tanto de coisas, esse projeto. Ele é filho dessa admiração pelos litorais e os torrões do povo Nordestino. Foi Roberto Diamanso , nossa amizade ( ” Que coisa inusitada ! “), foi lembrar dos programas do Projeto Minerva – meu, lembro até das vinhetas e do momento que, eu e meu pai sentados na varanda, abrigados dos 40 graus do verão do Rio , nos deleitávamos na escuta dos gênios da Rima ! ) sobre Cantoria e Repente ( são a mesmo coisa, eu penso ) que ouvia na infância suburbana no Rio de Janeiro . Meu Pai sempre amou a iteligência nordestina. Aprendi com ele a nutrir o mesmo gosto e muito sincera admiração.

marcinho teixeira, fazendo uma levanda no pandeiro

marcinho teixeira, fazendo uma levanda no pandeiro

Foram Marcinho Teixeira ( Bateria, percussões , vocais ) e Marinaldo Cardoso ( Baixo, violões, vocais ), o primeiro, um  amigo novo ( paulista ) e o segundo ( carioca ) amigo velho, da adolescência, que veio para em Sampa. Nossa amizade e convivência gerou o GB Trio e resolvemos gravar. Não erapra ser algo que soasse…digamos, nordestinamente, mais quando me dei conta, era canção após canção : baião, xote e outras levadas sempre com gosto de trângulo, zabumba, poesia crua e densa, louvor a Deus, reflexão sobre o Ser Brasileiro ao pensar sobre o Ser Nordestino.

marinaldo cardoso, no dois-por-quatro do Baião

marinaldo cardoso, no dois-por-quatro do Baião

ENTÃO O NEGÓCIO É O SEGUINTE, quero convidar vocês, amigos, apoiadores, apreciadores, intercessores e compradores, claro, da minha música: este blog é da gente.  Queiram mais uma vez mostrar sua generosidade e inteligência, conduntente participação, preciosa opinião comentar os posts no processo de gravação e produção ( estamos na fase das bases, meio Ao Vivo no Estúdio ). Mas faremos assim: algumas apresentações serão como ensaios abertos – ao tocar as canções, comentaremos as letras , os arranjos , o conceito das canções com quem nos honrar com a ( boa ) presença.

O primeiro desses momentos de ” criação coletiva ” ( já que , como sabem os leitores-músicos, o processo de produção de um álbum envolve idas e voltas, correções de rota e alterações da concepção de arranjo , além da suadeira técnica ) será no PROJETO REDENÇÃO, na IGPS: Av. Jabaquara, 299, às 20h30, SEGUNDA , DIA 25. Pôxa, encontrar vocês, novos e velhos camaradas, será fantástico, formidável. Então ouçam no REDENÇÃO parte do material desse projeto, NORDESTINAMENTE. Opinem, comentem lá e aqui.

Gerson Borges Trio no Redenção, 25 de Maio

No Sarau da Comuna RJ , que rolou nos dias 01 e 02 de Maio, na IB Itacuruçá, na Tijuca ( Viva o Daniel Bravo e o Eduardo Mano ! ) mostrei duas canções que estamos gravando nesse CD. Um delas, homenagem pequenina ( diante do talento deles ) a Diamanso e Abianto, cito a letra aqui:

Nordestino

( Gerson Borges )

Nordestino

Não é um destino é qualificação

De nascimento, é um chamamento, uma vocação

Pra se cavar da vida, a água , o pão da vida

E nunca dizer não

E nordestinamente no zabumba ter o coração

Nordestino

Ainda menino percebeu rimar

A sua sorte e o medo da morte daquele lugar

Onde fartava a vida, a água, o pão da vida

Decidiu lutar

E nordestinamente ouvia o Velho Lua sanfonar


Cantando ” Juazeiro “, Asa Branca ” e ” Baião ”

Sonhando o dia inteiro

Com Rio, São Paulo

Adeus sertão

Nordestino

Deixa o pé de serra e vai se aventurar

Na Fumaceira e outra Bagaceira há de enfrentar

Quanse perdendo a vida, a água o pão da vida

Vê sumir no ar

E nordestinamente sente uma saudade de matar

Nordestino

Ouve um belo hino, uma pregação

Lhe toca inunda a alma, profunda é a conversão

Ao ver que a própria Vida, a Água, o Pão da Vida é Deus – revelação

E nordestinamente chora aos pés de Cristo a Salvação

Cantava ” Juazeiro “, Asa Branca ” e ” Baião ”

Sonhando o dia inteiro

Com Rio, São Paulo

Adeus sertão.

#####

E aí, o que me dizem dessa letra, antes mesmo de ouvir a canção toda, poesia e melodia?

GB cantando " Nordestino ", no Sarau da Comuna - RJ.

GB cantando " Nordestino ", no Sarau da Comuna - RJ.

Coisa boa a amizade de vocês. A gente se fala.

Cheiro, GB

##